Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os (meus) recortes...

Para uma imensa minoria...by Bastião

Os (meus) recortes...

Para uma imensa minoria...by Bastião

Talvez um pouco parcial.
Totalmente pessoal.
Eis os Meus Recortes...


Numa rápida consulta ao website dos SUMA (Serviços Urbanos e meio Ambiente S.A.), empresa que entre outros, faz a recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos, nomeadamente na freguesia de Nariz, na página FAQ, são apresentadas várias definições, entre elas, duas a destacar:

O que são RSU?
  • RSU é a abreviatura de Resíduos Sólidos Urbanos, que, na prática, significa o lixo doméstico resultante do nosso dia-a-dia, enquanto consumidores. Utiliza-se cada vez mais este termo, em detrimento de “lixo”, por ser mais específico, uma vez que indica apenas o material inútil descarregado no meio ambiente, de carácter urbano, não reciclável ou reaproveitável, enquanto o termo “lixo” se refere a tudo o que consideramos supérfluo e passível de eliminar.
Quais são as vantagens da compostagem?
  • Este sistema permite transformar os resíduos orgânicos (restos de alimentos, cortes de jardim, cinzas e resíduos de atividades agrícolas) em composto. Assim, terá adubos para as suas terras a custo zero e os produtos que cultivar serão mais saudáveis e livres de elementos químicos!
É vulgar ver na freguesia contentores do lixo cheios (nem a tampa consegue baixar totalmente) com restos e aparas de cortes de jardim, resíduos de actividades agrícolas, folhas de árvores secas, frutas podres, ervas daninhas, entre outras.
O que é que leva alguns narienses a terem estas atitudes? Só pode ser ignorância ou falta de civismo.

Para atenuar ou eliminar esta prática, não será aumentar o número de passagens da Polícia Municipal que vai solucionar o problema. Talvez a solução passe por acções de sensibilização dos SUMA para com a população ou ainda, e esta será a mais eficaz, serem os próprios habitantes, que, ao assistirem a estes atos, devem falar com quem os pratica, sempre em “modo de bom vizinho”, e perguntar: “- Então vais colocar isso no lixo? Então isso num monte, no teu quintal, daqui a um tempo não dava para estrumares a terra, evitavas de comprar estrume em saco, sempre poupavas algum. Ao preço que estão “as coisas”...”


Ainda retirado do website dos SUMA, aqui ficam mais duas dicas:
Como fazer um compostor?
  • Pode comprar um compostor ou construir um apenas com quatro paletes do mesmo tamanho. Coloque três paletes na vertical e pregue-as em «U». “Feche” a estrutura, colocando dobradiças na última palete, de modo a fazer uma porta. Se tiver uma quinta palete pouse-a em cima do compostor. Material necessário: quatro paletes, pregos, dobradiças, martelo e luvas de trabalho.
Como funciona o compostor?
  • Disponha no fundo uma camada de cerca de 20 cm de palha ou ramos cortados, para permitir a ventilação e o escoamento de água. Na camada seguinte, deverá misturar restos de vegetais e frutas, pequenos pedaços de papel absorvente ou jornais, cortes de jardim e restos de colheitas agrícolas – que poderá cortar para acelerar o processo. As outras camadas deverão intercalar restos de resíduos húmidos (legumes, cascas de fruta, cortes de relva) com resíduos secos (folhas e flores velhas, pequenos ramos, palha, jornais, papel absorvente). Misture os resíduos e cubra-os com folhas e ramos secos, que evitarão a presença de moscas.
Os (meus) Recortes ®
António Bastião / 49
Nariz / Aveiro / Portugal
abastiao@hotmail.com
* Site otimizado para smartphones *