Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os (meus) recortes...

Para uma imensa minoria...by Bastião

Os (meus) recortes...

Para uma imensa minoria...by Bastião

Talvez um pouco parcial.
Totalmente pessoal.
Eis os Meus Recortes...

A quinta edição da Rota da Mamoa irá decorrer no próximo dia 14 de junho (domingo).

Com organização do Agarrados ao BTT Clube, a edição de 2015 terá partida e chegada nas imediações do Largo da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima.

Nas proximidades da empresa IRBAL, na Zona Industrial de Nariz, vai ser possível ver os ciclistas em percurso.

Oportunidade para ver uma prática desportiva ao ar livre que divulga a bicicleta como meio de transporte e de lazer.
 


Numa rápida consulta ao website dos SUMA (Serviços Urbanos e meio Ambiente S.A.), empresa que entre outros, faz a recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos, nomeadamente na freguesia de Nariz, na página FAQ, são apresentadas várias definições, entre elas, duas a destacar:

O que são RSU?
  • RSU é a abreviatura de Resíduos Sólidos Urbanos, que, na prática, significa o lixo doméstico resultante do nosso dia-a-dia, enquanto consumidores. Utiliza-se cada vez mais este termo, em detrimento de “lixo”, por ser mais específico, uma vez que indica apenas o material inútil descarregado no meio ambiente, de carácter urbano, não reciclável ou reaproveitável, enquanto o termo “lixo” se refere a tudo o que consideramos supérfluo e passível de eliminar.
Quais são as vantagens da compostagem?
  • Este sistema permite transformar os resíduos orgânicos (restos de alimentos, cortes de jardim, cinzas e resíduos de atividades agrícolas) em composto. Assim, terá adubos para as suas terras a custo zero e os produtos que cultivar serão mais saudáveis e livres de elementos químicos!
É vulgar ver na freguesia contentores do lixo cheios (nem a tampa consegue baixar totalmente) com restos e aparas de cortes de jardim, resíduos de actividades agrícolas, folhas de árvores secas, frutas podres, ervas daninhas, entre outras.
O que é que leva alguns narienses a terem estas atitudes? Só pode ser ignorância ou falta de civismo.

Para atenuar ou eliminar esta prática, não será aumentar o número de passagens da Polícia Municipal que vai solucionar o problema. Talvez a solução passe por acções de sensibilização dos SUMA para com a população ou ainda, e esta será a mais eficaz, serem os próprios habitantes, que, ao assistirem a estes atos, devem falar com quem os pratica, sempre em “modo de bom vizinho”, e perguntar: “- Então vais colocar isso no lixo? Então isso num monte, no teu quintal, daqui a um tempo não dava para estrumares a terra, evitavas de comprar estrume em saco, sempre poupavas algum. Ao preço que estão “as coisas”...”


Ainda retirado do website dos SUMA, aqui ficam mais duas dicas:
Como fazer um compostor?
  • Pode comprar um compostor ou construir um apenas com quatro paletes do mesmo tamanho. Coloque três paletes na vertical e pregue-as em «U». “Feche” a estrutura, colocando dobradiças na última palete, de modo a fazer uma porta. Se tiver uma quinta palete pouse-a em cima do compostor. Material necessário: quatro paletes, pregos, dobradiças, martelo e luvas de trabalho.
Como funciona o compostor?
  • Disponha no fundo uma camada de cerca de 20 cm de palha ou ramos cortados, para permitir a ventilação e o escoamento de água. Na camada seguinte, deverá misturar restos de vegetais e frutas, pequenos pedaços de papel absorvente ou jornais, cortes de jardim e restos de colheitas agrícolas – que poderá cortar para acelerar o processo. As outras camadas deverão intercalar restos de resíduos húmidos (legumes, cascas de fruta, cortes de relva) com resíduos secos (folhas e flores velhas, pequenos ramos, palha, jornais, papel absorvente). Misture os resíduos e cubra-os com folhas e ramos secos, que evitarão a presença de moscas.

Rui Oliveira (pai) e Rui Oliveira (filho).
O destaque desta notícia tem como alvo o musico Rui Oliveira (filho) mas, para ser mais exato na aproximação de consanguinidade, recorda-se que Rui Oliveira (pai) é o naricense que reside no início da Rua Direita em Nariz. É bancário aposentado, tendo estado nos últimos anos do ativo na agência bancária do BPI na Palhaça.

 
Biografia de Rui Oliveira
 
Natural de Aveiro, foi ao som de cantores como José Afonso, Fausto, Chico Buarque, Bob Dylan, ou Paul Simon que Rui Oliveira, na adolescência, passava longas noites de exploração da sua voz e da guitarra para se acompanhar.
Tudo isto acontecia enquanto estudava e praticava vários desportos federados, tendo sido atleta profissional de andebol.
Sempre conciliou o percurso académico com o desporto de alto nível, cultivando os princípios da ética desportiva em geral e do desporto colectivo em particular.
Entre 1991 e1996 estudou Filosofia Na Universidade de Coimbra,
Terminado o curso e a carreira de atleta profissional, fez a primeira de muitas viagens, que viriam a mudar o rumo da sua vida. Trabalhando como músico, cantando e tocando guitarra percorreu vários países da Europa, levando na bagagem o amor pela música e em especial pela música tradicional portuguesa e o fado.
Viajando sozinho, sempre procurou interagir com os músicos locais, desenvolvendo o gosto pela partilha, comunicação e improvisação musical ao vivo.
Entre 2000 e 2005 morou no bairro de Alfama, em Lisboa. Aí integrou a Companhia de Dança de Raquel Oliveira, como cantor de fado e flamenco juntamente com a cantora Micaela Vaz.
Desde então tem produzido espetáculos ao vivo trazendo a palco as várias personagens que o habitam, sempre com o denominador comum da raiz portuguesa. Destacam-se os espetáculos ANDARILHO, RUI OLIVEIRA FADO e CANÇÕES DO FADO, com os quais actuou em palcos como a Casa da Música, Teatro Aveirense, Santiago Alquimista, Casino da Figueira da Foz e outras salas de referência.
Em 2012 juntou-se ao Coro Voz Nua.
Em 2013 foi narrador "voz off" do documentário A Campanha do Creoula de André Valentim Almeida.
Em 2015 trabalha no novo espetáculo IMPROVISÓRIO.“Comunicando, construímos quem somos”
 
Discografia:
Chão do Rio 2005; Postal do Canada 2007; Rui Oliveira FADO 2013 e Rui Oliveira FADO solo 2014
O texto acima reproduzido (em itálico) foi retirado do portal de Rui Oliveira 

Acompanhe nos links seguintes a atividade profissional do musico Rui Oliveira:

Partida: lugar de Verba – Nariz.
Chegada: Santuário de Nossa Senhora de Vagos (em Vagos).

No próximo dia 7 de junho (domingo), pelas 08H00, junto à capela de Verba, terá início uma marcha pedestre com destino o Santuário de Nossa Senhora de Vagos.

A todos os participantes informa-se da obrigatoriedade de comparecerem na partida com colete reflector para efeitos de segurança rodoviária.

Os interessados têm ao dispor os telefones 910 641302 ou 962 566 308 para outras informações.

19 Mai, 2015

Funeral em Nariz

Faleceu Maria Capôa Vieira, de 81 anos e residente em Nariz.

O funeral realiza-se amanhã, dia 20 de maio, na igreja matriz de Oiã. Findas as exéquias fúnebres, a defunta será inumada no cemitério de Oiã.

O Portal de Nariz apresenta sentidas condolências à família.

A tradicional festa em honra de S. Pedro, padroeiro da freguesia de Nariz, decorrerá nos dias 28 de 29 do próximo mês de junho.

Assim, para estes dois dias, a comissão organizadora preparou o seguinte programa:

* 28 de junho (domingo)

   - 12H00 - Sardinha assada, fêveras, caldo verde e bebidas diversas;
   - 16H00 - Organista Leandro

* 29 de junho (segunda feira)

   - 18H00 - Eucaristia e procissão, com a tradicional entrega do ramo. Ambos os atos religiosos serão
                    acompanhados pela Banda Musical de Óis da Ribeira

Pág. 1/2

Os (meus) Recortes ®
António Bastião / 49
Nariz / Aveiro / Portugal
abastiao@hotmail.com
* Site otimizado para smartphones *